A plataforma de ecommerce funciona como o coração do organismo vivo que é a sua loja virtual. Funcionalidades básicas como o cadastro de produtos e a gestão de vendas são tarefas desempenhadas por ela. Por isso, se há problemas na sua administração, isso impacta a saúde de todo o seu negócio.

Sabemos que administrar um ecommerce não é tarefa fácil, exigindo um olhar clínico e atento em cada etapa. Assim, a plataforma escolhida é o que deverá ajudar você a centralizar todos os fatores que fazem parte do processo de vendas — gestão de estoque, meios de pagamento, logística etc. —, para que este seja o mais descomplicado possível.

Mesmo que pareça complicada, a gestão da plataforma de ecommerce pode funcionar muito bem — basta seguir algumas orientações simples. Neste artigo, apresentaremos as 4 principais delas. Siga conosco para saber quais são!

Use bem as ferramentas da sua plataforma de ecommerce

As opções de plataforma de ecommerce disponíveis hoje no mercado são inúmeras, desde as gratuitas até alternativas mais completas, com mensalidades consideráveis. A escolha entre elas dependerá da robustez do seu negócio.

Para todos os negócios existe uma plataforma adequada, basta pesquisar e planejar. O primeiro passo é identificar as necessidades do seu negócio e optar por funcionalidades que as solucionem.

Além das ferramentas obrigatórias — como cadastro de produtos, integrações por APIs, métodos de pagamento, gestão de fretes e estoque —, existem outras funcionalidades oferecidas que podem facilitar o seu o trabalho. Vejamos:

  • busca inteligente e intuitiva;
  • comentários de clientes nas páginas de produtos;
  • possibilidade de ofertas de cross selling e upselling;
  • painéis de controle que ofereçam insights inteligentes para tomadas de decisão estratégicas;
  • suporte para integrações facilitadas por API.

Faça um bom controle financeiro

O departamento financeiro da sua loja virtual também é estratégico para tomadas de decisão. Apenas com o caixa no azul a sua empresa é capaz de direcionar recursos adequadamente, sem comprometer a saúde do negócio.

Para isso, existem ferramentas e sistemas de controle financeiro on-line, algumas com planos gratuitos. Caso você prefira, usar planilhas do Excel pode já suprir a demanda. O importante é manter as suas contas em dia, para evitar surpresas desagradáveis.

Integre suas ferramentas e automatize tarefas

No ambiente digital, cada vez mais tarefas podem ser automatizadas. Isso poupa tempo, dinheiro e a saúde mental dos seus funcionários, que podem ser realocados em funções menos operacionais e mais criativas.

Mas, afinal, como integrar a sua plataforma de ecommerce, o sistema de pagamentos e a gestão financeira? Por meio de APIs de integração! Por isso, aliás, é extremante importante que a plataforma contratada tenha essa funcionalidade.

As APIs funcionam como uma cola, que une plataforma e a ferramenta em questão. Sua integração é feita por meio de poucas linhas de código e não exige muito conhecimento de programação. Assim, tarefas repetitivas podem ser facilmente automatizadas, tornando sua loja virtual muito mais produtiva!

Defina o melhor meio de pagamento

Por fim, o meio de pagamento escolhido é fundamental na gestão de ecommerce, e deve ser pensado com cuidado. As duas principais formas atualmente são o gateway de pagamento ou por meio de um intermediário.

A vantagem do gateway são as menores taxas, já que o intermediário cobra um percentual sobre as vendas — este, porém, também assume a responsabilidade sobre a transação. Assim, caso haja uma fraude ou algum problema com o pagamento, o intermediário arca com os custos da operação.

As principais plataformas, como VTex, Jet e Fbits e Nuvem Shop oferecem todas essas funcionalidades. Cabe ao gestor, então, listar quais são as suas necessidades e definir qual plataforma de ecommerce se adequa melhor ao seu tipo de negócio e se encaixa mais no seu orçamento!

Enfim, gostou do nosso post? Precisa de ajuda para escolher a sua plataforma? Entre em contato com a agência Gnu, que nós podemos lhe ajudar!