O e-commerce de restaurantes é uma opção que tem ajudado muitos negócios a se sustentarem no período de pandemia do Covid-19.

A necessidade de distanciamento social fez com que muitos estabelecimentos fechassem suas portas e procurassem novas alternativas, e para os restaurantes não foi diferente.

Para eles, é ainda mais importante manter as portas fechadas durante esse período, para evitar uma contaminação em massa. Isso porque os restaurantes são locais onde naturalmente há muitas pessoas compartilhando espaços próximos.

Outro ponto a se destacar é que não é possível usar máscaras ao se alimentar, sendo assim, estabelecimentos que não sabiam o que era uma plataforma e-commerce, tiveram que se adaptar rapidamente.

Trata-se de uma modalidade promissora que já vinha crescendo, mas que, por conta da crise atual, tornou-se o modelo de salvação para muitas empresas não fecharem suas portas de vez.

De qualquer forma, há pessoas cheias de dúvidas em relação a esse modelo de negócio, mas que também precisam manter seus negócios ativos.

Pensando nisso, neste artigo, vamos falar perspectivas do e-commerce no pós-pandemia, o que pode ser melhorado e os pontos positivos desse modelo de vendas para restaurantes.

A pandemia e os negócios e-commerce

É comum relacionarmos o e-commerce com lojas de produtos, mas esse canal de vendas também é excelente para prestadores de serviços e restaurantes. Tanto que, com a crise do novo coronavírus, vender pela internet se tornou uma solução viável.

Essa viabilidade é vantajosa para quem vende, mas também para quem compra. Prova disso é que, segundo o estudo realizado pela Social Miner, 64% dos consumidores dessas plataformas pretendem continuar comprando após a pandemia.

Isso porque, assim como empresas de diagnostico organizacional e restaurantes precisaram acelerar a digitalização de seus negócios, os consumidores também precisaram adotar novos hábitos por não poderem comprar em lojas físicas.

Mesmo após o relaxamento nas medidas de contenção do vírus, o mercado digital provou sua relevância na vida dos consumidores – que perceberam os benefícios do canal on-line.

Um deles é a possibilidade de comprar pela internet e poder retirar o produto em uma loja física. Essa união que chamamos de omnichannel agrada o público consumidor e é mais um fator que destaca as compras on-line.

Só que essas não são as únicas mudanças previstas para o pós-pandemia. O mesmo estudo indica que 28% dos consumidores serão mais cautelosos em suas compras, e 24% tem intenção de comprar mais de lojas menores.

Para estar preparado para atender às expectativas e mudanças de um consumidor também mais exigente, a situação atual sugere que este é o momento ideal para restaurantes, empresas de etiquetas adesivas personalizadas e muitas outras fidelizarem os clientes.

Para isso, podem ser realizadas ações que mostrem os diferenciais do negócio e combinem com os interesses de compra do público.

A pesquisa também concluiu que quase 17% dos consumidores compraram pela primeira vez das plataformas digitais que ainda não conheciam. E destes, 15% foram compras em sites de pequenos negócios.

Isso porque um pequeno restaurante oferece atendimento e venda mais humanizados, o que ajuda a fidelizar os compradores. Portanto, o contato humano entre empresa e consumidor, por meio de ações como recados personalizados será lembrado no futuro.

O que pode ser melhorado após a pandemia

Os restaurantes enfrentam uma concorrência agressiva, assim como diversas empresas de serviços terceirizados. Isso não mudou com o e-commerce, pois os clientes passaram a ter muitas opções na internet para comprar suas refeições.

Isso exige uma busca contínua por melhorias, o que no pós-pandemia será ainda mais importante. Aqueles que fizerem um bom trabalho vão se destacar e ganhar a atenção do público.

Tudo isso traz mais conforto para o consumidor, pois ele pode se alimentar de maneira segura, sem precisar sair de casa. No entanto, é necessário fazer algumas melhorias, tais como:

Planejar

As pessoas acessam a internet para comprar qualquer coisa de que precisam, portanto, os restaurantes precisam de um planejamento para colocar suas ações em prática.

Assim como um espaço físico precisa ser bem planejado para funcionar, como por meio de um plano de negócio, seu espaço digital também precisa. 

Para isso, é necessário estudar aspectos como:

  • Investimento;
  • Estimativa de lucro;
  • Tecnologia do site;
  • Concorrência.

Avaliar outros pontos importantes

Depois de criar todo o planejamento, é necessário que outros pontos importantes sejam avaliados. Um dele é o domínio do site, em outras palavras, o domínio dele na internet.

Além disso, é importante escolher a hospedagem da plataforma, ou seja, o espaço onde o site do restaurante ficará na internet.

Também é necessário escolher uma boa plataforma para a loja, pois é lá que os produtos serão cadastrados, o estoque é administrado, é feito o check out de compras, escolhidas as soluções em meios de pagamento, etc.

Para garantir uma boa experiência do usuário, é necessário acompanhá-lo diariamente para checar se tudo está funcionando adequadamente. E um dos pontos mais importantes nesse momento é o tempo de carregamento do site.

Para que ele funcione bem, uma dica é escolher sites responsivos, mesmo porque, as compras feitas pelo celular são cada vez mais comuns.

O check out de compra também precisa ser rápido, para evitar desistências. Para oferecer uma experiência ainda melhor ao usuário, um aplicativo atrelado à plataforma vai facilitar a vida dos clientes.

No entanto, ambos precisam ter o mesmo aspecto visual, menu, cardápio e opções de pagamento. O tempo de entrega também conta muito, inclusive, este é um fator tão importante quanto à qualidade da comida.

Por isso, a entrega deve ser rápida e a comida bem-feita, isso porque quando as pessoas pedem uma refeição, elas estão com forme, o que altera o humor. Na hora de comer, querem saborear uma boa refeição, que valha o preço pago.

Para as empresas de alimentação, entrega rápida e qualidade da refeição também estão relacionadas à temperatura que a comida chega. Ninguém gosta de comer comida fria, por isso, o restaurante precisa garantir que ela chegue em uma temperatura adequada.

Uma boa dica para isso é oferecer possibilidade de retirada, além da entrega. Então, como o foco são os espaços físicos que estão se adaptando ao negócio on-line, essa opção é válida para muitos.

Outro ponto importante é quanto aos meios de pagamento. Quanto mais opções o restaurante oferecer, melhor será para ele, pois mais pessoas poderão pedir as refeições, por encontrarem suas possibilidades de pagamento no site.

Vantagens do e-commerce para restaurantes após a pandemia

As vantagens atuais são bem claras, principalmente a possibilidade de continuar com o negócio ativo em meio à crise. Mas as vendas mobile trazem outras vantagens, tais como:

1 – Fidelização de clientes

Bares, restaurantes e outros comércios do tipo possuem aqueles clientes que fazem suas refeições com mais frequência, a exemplo de estabelecimentos próximos a empresas e centros comerciais.

Para não perder esse público, o comércio eletrônico é uma excelente opção, além da possibilidade de conquistar novos clientes.

2 – Aumento do número de clientes

Quando o restaurante começa a vender pela internet, ele não se restringe mais àquele espaço físico, como seu bairro, região ou a quantidade de pessoas que pode comportar.

As vendas pela internet expandem as possibilidades de lucros, pois aumentam o número de clientes que compram do local.

3 – Expansão da marca

Com mais pessoas comprando de um restaurante que possui uma boa plataforma de vendas e um bom sistema de estoque, mais conhecida se torna a marca.

As outras facilidades, como entrega rápida e opções de pagamento agradam os clientes que acabam falando do restaurante para outras pessoas.

4 – Baixo investimento em aplicativos

O comércio eletrônico não exige grandes investimentos, nem mesmo para restaurantes. Então, seu excelente custo-benefício tem atraído cada vez mais empreendedores do setor.

Portanto, não há altos investimentos, as vendas são facilitadas e o alcance é muito maior. Uma excelente oportunidade de continuar oferecendo uma opção viável para os clientes, mesmo após a crise.

5 – Atendimento personalizado

A tecnologia envolvida nas vendas on-line possibilita que tanto restaurantes quanto fabricantes de embalagem blister ofereçam um atendimento personalizado.

Isso faz toda a diferença para o público que se sente tratado com exclusividade, garantindo o retorno por conta do bom atendimento.

Conclusão

Vender pela internet era uma tendência para o futuro, mas que se concretizou antes do previsto. 

Com a crise do novo coronavírus, esse modelo de compra e venda cresceu ainda mais e vai continuar crescendo quando tudo se normalizar.

Para os restaurantes, é o momento ideal de investir nas vendas digitais, pois o consumidor está criando esse hábito.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.