Toda empresa que possui um e-commerce, precisa definir o seu modelo de negócio. Aliás, esse tipo de venda tem chamado a atenção de organizações dos mais diferentes tipos e tamanhos, desde startups até as mais tradicionais.

Só que antes de construir um site e achar que isso é o suficiente para vender, é necessário definir o seu modelo de negócios, como dito anteriormente. É preciso que ele seja lucrativo e sustentável, para beneficiar a companhia e fazê-la crescer.

O e-commerce precisa manter o foco no cliente para atender às necessidades dele, além de investir em estratégias que aumentem suas vendas e tragam mais lucros. Daí começamos a entender a importância de escolher o modelo de negócios.

Isso porque ele define todo o sistema que será adotado pela empresa, então, deve atender às necessidades do público-alvo e tudo o que estiver relacionado ao seu produto ou serviço.

Contudo, muitos empreendedores têm dúvidas em relação a esse assunto, e é por isso que criamos este artigo.

Nele, vamos explicar o que é modelo de negócios, seus tipos, como escolher e algumas estratégias apropriadas para o momento da escolha. Então, se você tem dúvidas, leia até o final.

O que é modelo de negócio?

Modelo de negócios é a forma como uma empresa trabalha para gerar valor aos seus clientes e melhorar a experiência de compra. Por isso, é costume incluí-lo no plano de negócio.

Neste documento, o empreendedor precisa incluir algumas informações importantes, como o tipo de público-alvo, suas preferências e características do produto ou serviço. Assim, fica mais fácil atender as demandas da clientela.

Uma distribuidora de saco de lixo, por exemplo, pode escolher entre diferentes tipos de modelo de negócio, principalmente se pretende trabalhar no formato e-commerce. Para defini-lo, deve-se considerar seus objetivos e tipo de cliente. Os tipos são:

  • M-commerce;
  • Consumer to consumer (C2C);
  • Business to business to consumer (B2B2C);
  • Business to business (B2B);
  • Business to consumer (B2C).

M-commerce

O M-commerce é uma opção bastante vantajosa, em vista do alto crescimento das compras realizadas por meio de dispositivos móveis, como tablets e smartphones.

Todo o ambiente da loja virtual é pensado para ser acessado usando esses aparelhos, garantindo uma boa experiência ao usuário.

Se uma loja de equipamentos como batedeira industrial quiser trabalhar com esse modelo, precisa contar com um aplicativo ou um site responsivo, contudo, ele não exclui outras modalidades.

Isso porque a loja pode escolher outros modelos de negócios que falaremos a seguir, e oferecer o mobile ao mesmo tempo, para atrair um público maior.

Consumer to consumer (C2C)

Um desses modelos é o C2C, em que uma pessoa física vende para pessoas físicas, algo muito comum nos marketplaces. 

Neles, os produtos são expostos e o consumidor entra em contato com o vendedor para negociar a compra.

Business to business to consumer (B2B2C)

O B2B2C também pode ser trabalhado por um negócio e-commerce, e nele existe uma relação de empresa para empresa para consumidor.

Esse modelo é bastante comum, em que o primeiro B é o fornecedor, o segundo é a loja virtual e o terceiro é o cliente que compra da loja virtual.

Quando uma pessoa acessa uma loja virtual e faz um pedido, o vendedor recebe e imediatamente repassa para o fornecedor. Este, por sua vez, envia o pedido para seu centro de distribuição ou para o cliente final.

Business to business (B2B)

O modelo de negócios B2B se trata de uma empresa que vende para outra. Por exemplo, uma confecção de uniformes que tenha uma loja pela internet vende seus produtos para uma empresa segurança residencial.

Também há a opção de vender mercadorias para outra empresa e esta vender para seus clientes, como uma loja virtual que compra direto do fabricante e revende os produtos para os usuários, gerando uma margem de lucro a cada venda.

Business to consumer (B2C)

Por fim, o B2C é o modelo mais conhecido pelo público, em que as empresas vendem diretamente para o cliente final.

Existem grandes empresas de renome dentro desse modelo, mas ele também tem crescido muito entre os pequenos e médios empresários, o que tem feito o e-commerce expandir rapidamente.

Saiba como escolher o modelo de negócios adequado

Sabendo quais são os modelos de negócio que existem, fica mais fácil para escolhê-los. Mesmo assim, uma empresa de maquina de suco de laranja, por exemplo, pode lançar mão de algumas estratégias, como definir o público-alvo.

Esse processo é um dos primeiros na hora de criar um e-commerce, pois assim fica mais fácil saber para quem você vai vender e as características de seus futuros clientes.

Além disso, conhecer bem o público-alvo evita oferecer produtos na loja online que não interessam aos seus visitantes.

A empresa também precisa pensar nos itens que serão vendidos, por isso, deve saber com qual produto vai trabalhar, para determinar melhor o tipo da mercadoria.

A organização deve identificar as características de suas soluções também para alinhá-las ao seu público-alvo.

Se uma loja virtual trabalha com pessoas de classe A, precisa investir em soluções mais arrojadas, de valor um pouco elevado, diferentemente dos itens consumidos pela classe C e D, por exemplo.

Se você já definiu as características do seu produto e sabe que eles serão destinados a uma empresa de instalação de cerca eletrica, por exemplo, chegou o momento de fazer boas parcerias com fornecedores.

Assim, sua loja virtual consegue obter mercadorias de qualidade e com preços mais acessíveis, o que ajuda a aumentar os lucros ou vender por um valor mais atraente para o seu público-alvo.

Por fim, pense em otimizar os seus processos, ou seja, torná-los mais eficientes para chegar aos melhores resultados, gastando apenas o necessário.

Isso envolve um planejamento que vai desde a escolha da plataforma onde será a sua loja virtual até a logística para transportar e entregar os produtos vendidos.

É necessário garantir que a interface da plataforma seja agradável, otimizar o método de cadastro dos clientes, variar as formas de pagamentos, negociar o frete junto às transportadoras e monitorar as entregas.

Também é importante manter os clientes informados sobre o status do pedido, criar política de troca e devoluções, bem como planejar uma logística reversa.

Todas essas etapas devem ser bem planejadas, incluindo o processo de abertura de empresa simples, para que seus clientes tenham uma boa experiência e estejam sempre satisfeitos.

Estratégias de cada modelo de negócio

A escolha do modelo de negócio pode ser afetada por vários fatores, como a psicologia de compra. Neste caso, é necessário imaginar como funciona o processo de compra dos consumidores normais.

Eles estão sujeitos a emoções e impulsos, mas também é importante compreender o processo de um comprador profissional, que atua dentro de uma empresa.

Esses detalhes são importantes, porque o e-commerce precisa estar posicionado de acordo com a psicologia do seu perfil de consumidor.

As empresas de alimentação que atendem outras empresas, por exemplo, não precisam atuar com ações de venda da mesma maneira que um restaurante que entrega pedidos para pessoas físicas.

Seu negócio também precisa levar em conta as características do mercado. Por exemplo, no modelo B2C, encontramos um mercado mais volumoso, heterogêneo e disperso. Por outro lado, o B2B é mais racional, fechado e direcionado.

Uma forma de melhorar o desempenho do seu mercado é usar uma ferramenta CRM, pois nela é possível incluir todo o histórico de compras do cliente em seu cadastro. Isso ajuda a segmentá-los e oferecer soluções adequadas aos seus interesses.

As estratégias de marketing adotadas também podem impactar o modelo de negócios de um fornecedor de papel toalha e higienico, por exemplo.

Nesse caso, é recomendável listar as variáveis que possam afetar as compras, como cálculo de impostos, preços, formas de pagamento, descontos, frete, dentre outros.

No caso do B2C, para otimizar suas estratégias de marketing, ele precisa investir em ações mais agressivas e ser subjetivo na entrega do valor.

Por outro lado, as campanhas de um negócio e-commerce B2B devem ser mais claras e objetivas, visto que os compradores profissionais têm acesso a outras opções para atender suas demandas.

Conclusão

Saber escolher o modelo de negócios é essencial para tocar a empresa, e isso não seria diferente para as companhias que atuam como e-commerces.

Apesar de as vendas pela internet estarem sempre crescendo e em forte fase de expansão, o funcionamento de uma organização desse tipo começa com algumas definições básicas acerca de suas próprias características.

O modelo de negócios vai orientar a maneira como a sua empresa vai lidar com o público e com os produtos que vende, por isso, pensar sobre ele é imprescindível para chegar ao sucesso.

Neste artigo, você aprendeu um pouco mais sobre esse assunto e como fazer para escolher a melhor modalidade para sua companhia. Assim, fica mais fácil vender pela internet e conquistar os consumidores.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.