Sabe aquela sensação boa ao utilizar um site e comprar um produto? Ou buscar em uma plataforma algum item ou informação e tudo estar funcionando direitinho? Isso significa que você viveu uma boa experiência de usuário

Criar essa sensação positiva no consumidor de uma empresa é uma das prioridades de todo o negócio que deseja conquistar novos clientes, pois ao ser bem recebido, até nos sites, a tendência é que eles voltem.

Agora pare e pense, você já teve alguma experiência negativa com algum site? Ao acessar uma plataforma e ela demorar muito a carregar e ficar te direcionando para links estranhos ou quebrados, ou o design do site ser confuso com formulários longos e chatos?

Se isso já ocorreu com você, significa que você teve uma péssima experiência de usuário e provavelmente esteja pensando duas vezes em retornar para aquele site. Por todas essas questões, existe uma necessidade de garantir essa boa experiência do usuário em seu site.

Você sabe como fazer isso? Explicaremos todas as formas ao longo deste artigo. Apenas com dicas fáceis de serem compreendidas e com exemplos atuais, independentemente se você trabalha com artesanato ou com empresas de consultoria ambiental

Explicando experiência do usuário

Toda e qualquer interação que a marca faz com o cliente ou possível consumidor pode ser definida como experiência do usuário. A transformação digital possibilitou que diversas pessoas tivessem acesso a inúmeros conteúdos, de diversas empresas, a todo o momento.

A empresa que conseguir melhor chamar a atenção do usuário e levar a ele uma boa experiência de acesso, entretenimento, uso e compra, conseguirá conquistar e fidelizar cada vez mais clientes.

Todo o esforço de desenvolver uma presença digital se faz necessária quando olhamos para esse contexto. Então, surgem as diversas estratégias e métodos utilizados para gerar uma boa experiência de usuário, baseados em empresas que tiveram sucesso nessa área.

O interessante é que toda a metodologia pode ser utilizada em diferentes tipos de segmentos, passando apenas por adaptações necessárias. Isso faz com que estratégias usadas em Big Techs possam ser utilizadas também nas empresas de contabilidade, por exemplo. 

Vejamos agora aquilo que sustenta a experiência de usuário, ou seja, seus fundamentos ou pilares, seja lá como você deseja chamar. 

Fundamentos da experiência de usuário

Os fundamentos da experiência do usuário são aquilo que conhecemos como o esqueleto do corpo humano, ou seja, são eles que dão todo o sustento para a aplicação das práticas, por isso são bem definidos para que possam ser construídos da melhor maneira possível.

Entre os principais pontos estão:

  • Atrativos visuais;
  • Ter utilidades dentro das plataformas;
  • Acessibilidade para diferentes pessoas e dispositivos;
  • Ter credibilidade e responsabilidade;
  • Ser intuitivo, ou seja, a pessoa mais comum conseguirá utilizar;
  • Ser responsivo;

Cada um desses fundamentos precisa ser cuidadosamente elaborado, por isso, deixamos um destaque especial para cada um desses pontos. Assim você saberá sobre eles e poderá aplicar com autoridade em seu site.

Atrativos Visuais 

A primeira impressão é a primeira que fica, por isso, é importante conhecer o seu público e ter acesso aos gostos dos consumidores. Os melhores atrativos são aqueles que atendem o perfil de cada segmento específico, como uma fábrica de camisetas lisas para sublimação

Outro método interessante para saber que tipos de atrativos visuais sua empresa deve utilizar é observar os concorrentes. As fórmulas de sucesso foram criadas por empresas que começaram a atuar antes e que, por consequência, acertaram e erraram mais.

Em um momento elas encontraram métodos que atingiram o público e por isso devem ser observadas para serem utilizadas como uma referência do mesmo segmento. O design deve ser agradável e coerente para que o visitante seja atraído e permaneça na página. 

Ter utilidades dentro das plataformas

A melhor experiência de usuário (UX) será construída, se dentro das plataformas que os clientes e possível consumidores acessaram, tiverem os chamados atrativos para auxiliar nas ações realizadas dentro do site.  

Por exemplo, ao realizar um orçamento de um contador para pessoas jurídicas, ou até mesmo uma compra de roupas, é preciso ter uma espécie de calculadora ou agenda e até planilhas que auxiliam na montagem de orçamento e fácil acesso a consultas.

Acessibilidade para diferentes pessoas e dispositivos

Todas as pessoas precisam ter a mesma experiência, independentemente de qual canal de internet forem acessar o site da empresa. Por isso, devem por obrigação serem responsivos para todos os tipos de celular, tablets, computadores e até Smart TVs.

O design do site precisa de adaptar para essas plataformas, pois na maioria das vezes elas farão uma consulta por celular e poderão comprar por outro canal e vice-versa. Esse cuidado trará para os usuários uma boa experiência dentro do site em qualquer momento.

Seja na hora de mostrar para um amigo, ou no momento em que for fazer uma consulta e finalmente a compra. Essas técnicas foram utilizadas pelas de marketplace e, agora, após a explosão, estão sendo utilizadas por uma empresa de portaria e limpeza em Jundiaí.

Por fim, não podemos esquecer de pessoas com deficiências físicas ou visuais, pois são um grande mercado em potencial. Existem tecnologias que possibilitam a leitura através de recursos como leitores de tela. 

Ter credibilidade e responsabilidade

A credibilidade é algo que só vem com muita responsabilidade e trabalho. Focando nos protocolos previstos pela lei e atendendo todas as expectativas que gera. Isso é feito exercitando as diferentes funcionalidades que já foram e serão citadas neste artigo.

A credibilidade gera segurança e um consumidor seguro, pois a empresa realiza bem o seu trabalho de forma responsável. Todos os sites e blogs devem passar essa segurança para o consumidor ou possível cliente (lead). 

Isso tudo pesa no momento de realizar uma compra, principalmente se o valor for alto. Quanto maior o valor, maior serão as exigências e os cuidados tomados no momento de realização da compra, essas técnicas são muito utilizadas em serviços contábeis.

Ser intuitivo, ou seja, a pessoa mais comum conseguirá utilizar

Não adianta ter inúmeras utilidades dentro do site, se no momento de utilizá-las as pessoas ficam confusas e acabam se perdendo. É preciso que além de completo, o site seja intuitivo, para que qualquer pessoa se localize facilmente dentro de seus processos. 

O site é de venda? Então ele precisa procurar o produto ou ver as promoções e lançamentos. Escolher o que deseja, fazer os cadastros necessários, comprar e receber o produto. A base é essa, claro que com todos os trâmites internos necessários.

O ponto é que não exista dificuldades na realização das compras, seja de camisetas para uniformes de empresas, artesanatos ou a contratação de algum serviço específico.

Desta maneira todo o potencial do site será utilizado e o usuário terá uma boa experiência dentro de seu site. Esses cuidados são importantíssimos para também conquistar novos clientes.

Lembra que falamos sobre a primeira impressão? Pois é, nesses casos ela volta a bater forte na porta. É bem possível que todo mundo já tenha passado por uma experiência negativa de acessar um determinado site e não saber por onde começar. 

Ser responsivo 

Deixamos a responsividade dos sites por último, pois é de responsabilidade, na maioria das vezes, dos desenvolvedores. Muitas empresas utilizam plataformas prontas vendidas por sites. 

Essas plataformas são bem positivas no quesito de responsividade, mas podem ocorrer erros. Caso sua empresa tenha desenvolvido por contra própria o site ou contratado serviços de terceiros, é interessante ficar de olho como um usuário.

Essa experiência de se colocar no lugar do consumidor fará com que você como líder e responsável pela empresa, note erros, demora de carregamento de páginas e links quebrados que acabaram por passar, seja lá de quem for a culpa.

O objetivo final é dar um site para o usuário que seja funcione totalmente para não gerar uma experiência negativa ao acessar. 

Pense que já é extremamente complicado conseguir o engajamento nos mecanismos de pesquisa, imagina manter uma possível cliente em um canal que não carrega. Quanto mais responsivo, melhor será para o usuário usufruir de todo o conteúdo ali publicado.

Considerações finais 

Traçamos ao longo do artigo todo um raio-X de como que a experiência de usuário funciona e todos os deveres e técnicas que podem ser aplicadas para melhorar a experiência que seu cliente ou possível cliente terá ao acessar o seu  site. 

Seu objetivo precisa estar muito bem definido, assim como o perfil de seu usuário para fazer com que ele fique o máximo de tempo  possível dentro dos canais. Quer montar um negócio ou em empresas de folha de pagamento que usam a experiência do usuário?

Então faça a adaptação de todas essas dicas para a sua realidade, não tenha dúvidas que você obterá sucesso. 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.