Uma das modalidades de e-commerce que está em alta é o modelo B2B, que consiste em um negócio que tem o cliente final como outra empresa, ao contrário de uma pessoa física (B2C). Esse modelo pode ser chamado também de “Business to Business” que traduzido para o português, significa “Empresa para Empresa”.

É um modelo de empreendimento que já existia, mas com o crescimento do e-commerce e da democratização do conhecimento sobre o mercado, já é possível que, mesmo os empreendedores com menos experiência, iniciem suas atividades. 

Por outro lado, também exige alto grau de especialização por conta de empresas nesse nicho que aumentam a concorrência e afunilam o mercado. 

Características que mostram que o B2B é um bom negócio para lojas virtuais 

Agora que já sabemos o que significa o modelo B2B, vamos entender melhor as características desse negócio. 

Volume de vendas descomunal 

Geralmente, o volume de vendas no B2B é imenso, afinal, estende-se à distribuição de bens e serviços em grande proporção para outras empresas.

Em muitas áreas, o e-commerce B2B contém uma intensa concentração em que cada consumidor adquire muitos produtos. Portanto, as cifras dessas negociações são bem mais volumosas do que no B2C. 

Baixo custo de investimento

Essa é outra característica responsável por tornar uma loja virtual B2B tão atraente. Visto que, em comparação às lojas físicas, suas demandas do e-commerce são excessivamente menores. 

Menos processo burocrático

Por ser uma modalidade que opera com equipe reduzida, consequentemente, reduz o número de equipamentos e isso proporciona uma diminuição relevante na burocracia.

Assim, favorece grandemente os empreendedores que escolhem o sistema de e-commerce B2B, convertendo realmente em um bom negócio para lojas virtuais. 

Facilidade em alguns processos

Em Business to Business, alguns processos são facilitados, pois todo o planejamento estratégico e todas as ações de divulgação e de marketing podem ser encaminhadas para vários alvos específicos, constituídos por todas as empresas que necessitam do tipo de produto que a loja virtual vende. 

Diferença de públicos 

Como já foi dito, no e-commerce B2B o cliente final é outra empresa. Sendo assim,  é preciso elaborar ações mais assertivas para atrair o público-alvo, que está espalhado geralmente por toda a rede, e podem se tornar grandes parceiros.

Número ideal de clientes

Diferentemente da loja virtual que trabalha focada no consumidor final e necessita de uma quantidade expressiva de clientes, a loja virtual B2B pode atuar com um número reduzido de consumidores, desde que sejam os ideais que compram uma quantidade mínima por produto. 

Desafios do e-commerce B2B

Do mesmo modo que negociar em Business to Business facilita alguns processos e procedimentos, um lojista que pensa em ter uma loja virtual B2B, também pode encontrar alguns desafios. No entanto, embora seja um mercado exigente, possui um enorme potencial. Veja agora algumas destas dificuldades:

Personalização de ofertas 

No modelo B2B, é fundamental personalizar as ofertas conforme o perfil de cada cliente. Sabendo que cada empresa possui suas demandas particulares, como modo diferente de faturamento e de pagamento, condições exclusivas de entregas e fretes, entre outros, é importante ressaltar que, essa necessidade pode se tornar um login inerente para cada cliente, sem necessidade de conferência competitiva. Apesar de criteriosa, é uma solução relevante para vendas mais naturais, sem grande investimento de tempo nessas questões. 

Negociações diferentes

Como o cliente de loja virtual B2B é outra empresa que conhece os labirintos do mercado e procura sempre a melhor relação de custo-benefício, isso deve ser considerado pelo empreendedor.

Sendo assim, é aconselhável que os gestores conduzam as transações com mais tranquilidade, excluindo a impulsividade que existe no cliente do varejo. Além disso, o gestor deve considerar que o negócio necessita de um bom resultado para ambos os lados.

Benefícios de uma loja virtual B2B

O modelo e-commerce B2B é muito vantajoso para quem quer atuar com loja virtual. Veja, a seguir, alguns pontos relevantes desse comércio:

  • Comercialização de matérias-primas em grande escala;
  • Redução de custos;
  • Agilidade nos procedimentos de escolha dos fornecedores;
  • Aumento no controle de processos e licitações;
  • Diminuição de erros nas transações;
  • Possibilidade de comercialização para pequenas e médias empresas;
  • Contratação de profissionais terceirizados para trabalhar na empresa.

Tipos de negócios B2B

Como foi visto no tópico anterior, um dos benefícios do negócio B2B é que esse modelo de mercado está se tornando competitivo por ser abrangente. Um dos motivos é que ele se divide em dois tipos: produtos e serviços.

Produto

Um bom exemplo seria as lojas virtuais que negociam em atacado objetos de decoração para festas infantis.

Pense que nesse caso, que os clientes são varejistas que podem vender para seu público final e organizadores de festas que precisam de uma grande demanda, consequentemente, irão comprar muito para usar em seus eventos. Dessa forma, a empresa pode ter um ticket médio maior.

Serviço

Aqui podemos pensar em uma loja virtual que oferece a instalação do seu produto para empresas e escritórios. 

Sendo assim, apenas os clientes que possuem CNPJ ativo, podem contratar esse serviço. Além disso, podem funcionar na modalidade de assinatura por semana, quinzena ou mês.

Qual a diferença de uma loja virtual B2B e B2C?

A principal diferença entre B2B e B2C (business to consumer) é que no modelo business to business, o comprador sempre será uma empresa ou um intermediário de vendas, já no business to consumer o comprador será um cliente final.

Por conta do público-alvo específico das lojas B2B, o processo de venda deve ser mais racional, afinal, com a escolha conforme os dados, números, a solução de melhor custo-benefício para a corporação exige menos impulsividade e intuição.

Enquanto as vendas B2C, precisa de uma estratégia mais emotiva e com forte influência em fatores, como imagens, marca, status e valor agregado. Além disso, os aspectos promocionais em seu trabalho ganham mais ênfase.

Para comprar em um comércio B2B, um dos requisitos é possuir CNPJ ativo da empresa, por outro lado, o B2C é necessário o CNPJ ou CPF ativo do comprador.

Outra característica que diferencia bastante os dois modelos é a forma de vendas. Enquanto as lojas B2B realizam vendas em grande quantidade (atacado), o modelo B2C atua em vendas de varejo. Sendo assim, a possibilidade de descontos no modelo B2B é mais presente do que no B2C.

Como abrir uma loja virtual B2B

Se você pesquisou e descobriu que abrir uma loja virtual B2B é a melhor alternativa para o seu negócio, seguindo esse pequeno passo a passo, você terá todas as informações necessárias para um bom empreendimento de sucesso! Confira:

1. Busque uma plataforma 

O primeiro passo é buscar uma plataforma que irá operar a sua loja virtual B2B.

Para uma boa escolha é preciso analisar alguns pontos muito importantes, como: valorização dos seus serviços, atendimento às suas necessidades corporativas que devem se encaixar em seu nicho escolhido, aplicativos que irão ajudar o seu dia a dia, entre outros fatores. 

2. Foque na experiência do usuário

Essa ação irá contribuir de maneira positiva com o engajamento de sua marca. 

Portanto, escolha um design bem elaborado, adaptável aos dispositivos móveis e faça conteúdos de qualidade. Isso ajudará a suavizar e assimilar todas as informações para seu cliente. 

3. Elabore um sistema de logística

Esse é um auxílio para eficiência das entregas, um ponto a mais para despertar confiança no consumidor. Para isso, é preciso avaliar se a terceirização é necessária para seu negócio e se a estrutura que a empresa possui é suficiente para atender a demanda com eficiência.

4. Selecione as estratégias de marketing digital

Não dá para manter uma loja virtual sem um bom trabalho de marketing digital, certo? Então não hesite em criar estratégias atraentes aos seus clientes. 

No marketing de conteúdo, inbound marketing e nas redes sociais é possível encontrar uma infinidade de opções essenciais para cada modelo de empresa.

5. Elabore um plano de negócios

O plano de negócios é um documento que é utilizado com base na tomada de decisões em sua empresa. Nele precisa conter: 

  • Sumário executivo;
  • Análise de mercado;
  • Segmentação de clientes;
  • Análise de concorrência;
  • Inspeção de fornecedores;
  • Estratégia de marketing;
  • Plano operacional;
  • Proposta financeira;
  • Análise de cenários;

6. Contrate as ferramentas ideias

Para um bom funcionamento das lojas virtuais B2B, não podem faltar as ferramentas necessárias que irão impulsionar o seu negócio.

Nelas estão incluídos os itens: Sistema de Gestão de Loja (ERP), E- mail de Marketing e Sistemas de Pagamento. 

Agora você já sabe como abrir uma loja virtual B2B de sucesso. Inclusive, pode ser uma ótima iniciativa ou até mesmo uma ampliação de negócio que começou com B2C, e quer aumentar a receita. 

Nesse post, foi informado que todo o processo de abertura da loja virtual B2B requer um planejamento rigoroso e conhecimento sobre alguns fatores do mercado. 

No entanto, todos esses pontos irão transmitir confiança e autoridade no mercado. Dessa forma, o empreendedor atrai os melhores clientes pelo seu diferencial competitivo no segmento.