O papel da internet nos dias atuais ninguém pode questionar, menos ainda os empresários, gestores e até mesmo autônomos que queiram melhorar seus resultados. Mas será que todo mundo reconhece o papel e as vantagens dos marketplaces nesse meio?

Em termos mais abrangentes, o marketplace é um elemento do e-commerce como um todo, que é o fenômeno que transformou a realidade comercial do Brasil e do mundo, pelo menos desde meados de 2000 e da grande disseminação da internet após a virada do século.

Segundo um estudo recente da Ebit|Nielsen, empresa de pesquisas que fez um levantamento com a Webshoppers, no último ano o e-commerce ou comércio digital como um todo cresceu mais de 45%, ou seja, quase dobrou em termos de valores.

Isso representa números que já passam dos 130 bilhões de dólares por ano. O que remete a todo tipo de motivações, especialmente as mudanças nos hábitos de consumo ocorridas nas últimas décadas.

O fato é que o marketplace, embora inserido no universo do comércio eletrônico, é um tipo mais específico de plataforma, que pode abranger várias modalidades e formatos de negócio, que vão desde o B2B até B2C e B2G.

O business-to-business (B2B), por exemplo, nada mais é do que o formato de negócios que se dá entre empresas. O business-to-consumer (B2C) é mais comum, e ocorre entre uma empresa e seus clientes de pessoa física, como no ramo varejista.

Já o business-to-government (B2G), faz parte de setores mais restritos, como o de licitações e negociação entre empresas privadas e iniciativas do governo. Há outros ainda mais nichados, como B2E ou D2C.

O importante aqui é demonstrar como isso reflete a riqueza dos marketplaces e a maneira como essas plataformas têm suprido e até ajudado a reinventar algumas modalidades de negociação, o que traz facilidades para todo mundo.

De fato, se as marcas e empresas tiram vantagens imensas dessa nova cultura digital, também os clientes e consumidores em geral se beneficiam em vários sentidos, desde a facilidade até às formas de pagamento.

Para ficar por dentro desse universo incrível dos marketplaces e obter dicas práticas de como ter um bom desempenho neles, basta seguir adiante na leitura.

O que exatamente é o marketplace?

Na prática, é preciso compreender que há diferenças consideráveis entre uma loja virtual própria e um marketplace. Embora, como vimos acima, ambas constituam igualmente o que se pode chamar de e-commerce ou comércio eletrônico.

Imagine que você está no site de uma fabrica de uniformes, e percebe que no menu existe a opção de entrar na loja virtual. Dentro dela, depara-se com formas de pagamento, formas de envio e até um carrinho online de compras.

Neste caso, você está em uma loja virtual própria, desenvolvida especificamente por aquela marca. A vantagem deste formato pode estar no valor, ou no fato de você já conhecer o trabalho daquela empresa.

Já no caso dos marketplaces, você não precisa necessariamente conhecer a marca, pois o que transmite a segurança dessas plataformas é a própria plataforma, que costuma mediar não apenas o envio, mas também o pagamento, garantindo a entrega do produto.

Embora nem todo marketplace faça isso, é preciso reconhecer que os maiores e mais famosos fazem, e que esse é um dos grandes diferenciais deles. Como deu para perceber, em termos de estrutura o marketplace se assemelha a um shopping center ou galeria.

Ou seja, no mesmo site você pode encontrar várias empresas de uniformes profissionais em SP, sem que haja qualquer relação entre elas. Pois, na verdade, trata-se mesmo de empresas diferentes, constituídas de maneira totalmente independente.

Para os consumidores isso é ótimo, pois é possível encontrar o mesmo tipo de serviço ou produto, em várias propostas distintas. Às vezes um valor está melhor que outro, ou o tempo de entrega, ou o próprio atendimento de cada anunciante.

Sobre as vantagens e os benefícios

A primeira vantagem mais evidente de anunciar em marketplaces é a do aumento de vendas e de número de clientes atingidos. Não é difícil imaginar a diferença entre começar uma loja virtual do zero, ou então anunciar numa plataforma famosa.

No primeiro caso, uma empresa de geradores precisa, além de investir na infraestrutura do seu site, investir em divulgação e marketing digital, ou não vai conseguir atingir sua clientela e encontras as pessoas certas do modo certo.

Além disso, é preciso pensar não apenas em formas de pagamento e de entrega, mas também na segurança que o site vai oferecer, ou ninguém vai querer comprar. No segundo caso, com poucos cliques é possível se cadastrar e começar a vender.

Além de oferecer toda infraestrutura necessária, os marketplaces são conhecidos por investirem milhões em marketing. Alguns deles já se tornaram conhecidos de todos nós, e chegam a aparecer até mesmo no rádio e na televisão.

Com isso, embora toda empresa precise construir sua marca e trabalhar o relacionamento com o seu público (e, inclusive, ter no horizonte a possibilidade de fazer sua própria loja virtual), não é possível negar as vantagens de um bom marketplace.

Neste sentido, se a empresa trabalha com mouse personalizado, ela pode se capitalizar e conseguir um montante mais acelerado de vendas no curto prazo. Depois, no médio e longo prazo, pode investir em sua própria plataforma.

Isso também não quer dizer que o marketplace seja apenas um degrau. Ele é um negócio, de modo que o mais indicado é a empresa se consagrar também nele, sempre aumentando seu leque de produtos, o que também aumenta os resultados.

Sinergia com todo o universo digital

Um ponto indiscutivelmente vantajoso é o fato de que os marketplaces, em geral, trazem o que há de mais inovador em termos de marketing digital e recursos online, mostrando sinergia total com essas novidades tão importantes hoje em dia.

Aliás, se você vende calça de uniforme masculino, por exemplo, você nem sequer precisa ter um site para se inscrever e começar a anunciar nessas plataformas. Não é preciso ter site, blog ou conta em redes sociais, pois o marketplace é autônomo.

Junto com essa autonomia, vem todo um alinhamento digital, que se torna mais claro e emblemático no caso do SEO (Search Engine Optimization), que é a otimização de páginas para motores de busca, que se tornou o sonho de todo site.

Para aparecer no topo de motores de busca todo mundo precisa fazer um bom SEO, o que nem sempre é tão simples. Agora imagine se você anuncia numa plataforma que já tem os melhores posicionamentos e está bem ranqueada nos buscadores.

É isso mesmo, você vai despontar nas buscas e atingir, da noite para o dia, os melhores resultados em termos de motores de busca, sem ter aplicado o SEO diretamente. O que contribui para captação de leads e fidelização dos clientes.

Sim, pois ao anunciar algo como impressora jato de tinta, certamente muitas pessoas entrarão em contato com você. Mesmo que alguns marketplaces só passem seus dados após a venda, o nome da sua empresa vai ser divulgado e fortalecido.

Com o tempo, a marca se torna uma autoridade em seu segmento, e isso é o que fortalece uma maior fidelização da clientela. Isso ainda permite retrabalhar a base de leads, gerando novas oportunidades de maneira sazonal, sempre que necessário.

Afinal, como dar os primeiros passos?

Todo mundo que tenha interesse em iniciar estratégias em um marketplace e aproveitar da agilidade que ele promete, e dos resultados em curtíssimo prazo, ainda assim vai precisar tomar alguns cuidados se quiser um resultado sólido.

Toda a energia deve girar em torno de ter uma apresentação que o destaque da concorrência. Se você tem uma empresa de plástico, certamente há outras marcas atuando no mesmo nicho, então pense em formas de se destacar na multidão.

Tais diferenciais podem girar em torno de:

  • Um atendimento diferenciado;
  • Velocidade em responder às dúvidas;
  • Detalhamento visual e verbal do produto;
  • Promoções e preços diferenciados;
  • Combos e kits mais prestativos;
  • Entre tantos outros diferenciais.

Esqueça, por exemplo, o copia e cola. Para se diferenciar, é preciso detalhar o produto e dar explicações que vão além do óbvio e do clichê, ajudando os clientes que não têm tanto domínio do produto que estão precisando comprar.

Igualmente, a boa e velha promoção também pode fazer muito sucesso. Se você quer vender fritadeira industrial, considere umas “promoções malucas” para chamar atenção, mesmo que no começo você não vá ter tanto lucro.

Por fim, é importante levar os números muito a sério. Você pode até fazer uma promoção pontual, mas lembre de que é preciso levar em conta que a plataforma exerce comissões e outras taxas, que precisam estar no seu balanço geral.

Com isso, vemos como os marketplaces são uma alternativa ou podem mesmo se tornar o foco principal de algumas marcas que querem crescer na esfera digital.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.