Vender por e-commerce é uma possibilidade para o setor industrial maximizar os seus lucros no mercado. Até porque essa modalidade de compra e venda cresceu muito nos últimos anos, sendo que a tendência é que continue crescendo.

Mais do que permitir a compra e venda de mercadorias pela internet, muitas mudanças significativas impactaram o mercado. Inclusive, as lojas virtuais movimentam milhões o ano todo, mas esse lucro não está estagnado, visto que tem aumentado significativamente.

Esses resultados estão relacionados aos mais variados produtos e serviços, incluindo os bens de consumo. É exatamente por isso que o comércio eletrônico já não chama mais a atenção apenas dos varejistas, mas também da indústria.

As empresas viram o potencial dessa modalidade de compra e venda, e entenderam que adotar essa prática também significa acompanhar as mudanças no comportamento do consumidor moderno.

As pessoas estão migrando das compras físicas para as compras on-line, uma vez que perceberam todas as suas vantagens e o conforto proporcionado. É possível encontrar de tudo, por um preço mais baixo e receber em casa.

Neste artigo, vamos mostrar as vantagens e desafios do e-commerce para o setor industrial. Confira!

O aumento das vendas online

No primeiro semestre de 2020, as vendas online tiveram um aumento de 47%, o maior nos últimos 20 anos. Isso se deu por conta de uma tendência de consumo que acabou sendo acelerada.

Isso significa que mesmo diante de um cenário normal, era de se esperar que as vendas pela internet crescessem muito. Isso afetou todos os tipos de consumidores, entre pessoas e empresas.

E é exatamente por isso que as empresas de equipamentos hospitalares, por exemplo, devem investir nesse tipo de negócio, pois terão outra maneira de chegar até hospitais que estão fora de sua zona de atendimento, expandindo os negócios.

Para você ter uma ideia, um dos setores que mais se destacou nessa modalidade foi a indústria têxtil, que tem explorado essa possibilidade com uma desenvoltura cada vez melhor.

Trata-se de um movimento estratégico, visto que no modelo de negócio tradicional, a indústria repassa seus produtos para o varejo, o que diminui suas margens de lucro.

Por outro lado, sem a presença de um distribuidor, a margem de lucro é maior e há a possibilidade de estreitar laços com o consumidor final.

A partir desse conceito, começamos a entender as vantagens do e-commerce para indústrias, então, vamos falar um pouco mais sobre isso no próximo tópico.

Vantagens do e-commerce para o setor industrial

Muitas estratégias já foram elaboradas com o intuito de aproximar uma empresa do ramo industrial do cliente final, tais como:

  • Pop-up store;
  • Shop-in-shop;
  • Outlets;
  • Lojas próprias.

Contudo, com a chegada das vendas pela internet, elas se tornaram o caminho mais curto para que uma empresa de usinagem de peças industriais venda diretamente, sem precisar de um distribuidor.

Algumas outras vantagens também merecem destaque, como a possibilidade de vender sobras de estoque. Assim, a marca pode divulgar coleções que saíram de linha, aproveitando para fazer uma liquidação.

Isso evita ficar com produtos parados, que abarrotam o estoque e prejudicam seu controle. A empresa também se torna independente dos varejistas, o que ajuda a aumentar os lucros.

Sem falar que se houver algum problema de negociação com algum distribuidor, é possível vender usando um canal próprio.

Uma empresa de corte e dobra de aço, por exemplo, também consegue incrementar uma margem de lucros que ficaria com o varejo. Ou seja, a indústria consegue vender pelo mesmo preço do distribuidor e ainda ter uma possibilidade de desconto maior.

Consequentemente, a companhia conquista uma nova fonte de receita, o que traz mais segurança financeira. Ademais, se houver problema com um dos varejistas, não existe a preocupação de perder receita, já que as mercadorias podem ser repassadas para o site.

Por fim, é uma forma de interagir diretamente com o cliente final e ainda obter dados sobre ele. Essas informações são valiosas para entender melhor o comportamento dos consumidores e entender suas necessidades.

Assim, os fornecedores de tubos de aço, por exemplo, podem aprimorar os seus produtos e entregar a solução ideal para o seu público-alvo, de acordo com as expectativas dele.

Além de todas essas vantagens citadas, as indústrias conseguem construir melhor a sua marca. 

Pense só, quantos consumidores compram seus produtos e nem sequer conhecem a sua empresa? Eles apenas conhecem o varejista, o que faz a indústria perder uma boa colocação.

Contudo, se a empresa tem o seu próprio canal de vendas, ela consegue construir a sua identidade e de quebra transmite mais confiança para os clientes.

Inclusive, muitas pessoas preferem comprar com os fabricantes, pois se sentem mais seguras em relação às garantias e respaldos em caso de necessidade ou algum problema técnico.

Por fim, o e-commerce é uma das melhores formas de impulsionar a marca na internet, uma vez que ele oferece uma nova possibilidade de alavancar os produtos.

Isso acontece porque a web é o melhor canal para se comunicar diretamente com o público-alvo, independentemente do seu segmento de atuação.

Por exemplo, se uma fabricante de peças para compressor de ar sabe gerenciar a comunicação com os potenciais clientes e se apresentar como marca, vai impactá-los de maneira positiva.

Aumentar a relevância online dos produtos de uma empresa industrial significa investir em uma boa estratégia para aumentar as vendas. Isso porque o e-commerce consegue atingir diferentes perfis de consumidores que estão buscando determinada mercadoria.

Desafios do e-commerce para a indústria

Apesar de todas as vantagens, ter uma loja virtual também apresenta alguns desafios, assim como qualquer outra estratégia. 

Então, dentre os principais obstáculos podemos citar:

Ter um bom nível de estoque

Ter um nível de estoque adequado é um dos principais desafios, porque uma fabricante precisa disponibilizar seus produtos entre os distribuidores de válvulas industriais e o site de vendas.

O foco é evitar que as mercadorias faltem para um ou para outro, e ao mesmo tempo não sobrecarregar o estoque com excesso de itens.

Quando falta produto, há perda de receita, o que leva o cliente a procurar o concorrente. Por outro lado, o excesso de mercadoria traz prejuízos financeiros por haver itens parados no estoque.

Acompanhar a movimentação do e-commerce

Acompanhar toda a movimentação das lojas virtuais, principalmente no que diz respeito ao preço, demanda tempo, o que pode ser difícil para o setor industrial.

É muito mais fácil para uma indústria de embalagens de papelão, por exemplo, definir boas estratégias para o seu e-commerce quando um item não está performando ou se os preços não estão adequados.  

É necessário definir estratégias diferentes para os dois segmentos de venda, ou seja, para os varejistas e para a loja online, uma vez que os públicos são diferentes.

Além disso, também é importante ser transparente com os distribuidores quando a empresa deseja começar a investir na modalidade e-commerce.

Isso porque a loja virtual é mais um canal de distribuição das mercadorias, mesmo assim, a venda por meio do varejo precisa ser mantida.

O ideal é que uma fabricante de peças para maquina de lavar, ou qualquer outra organização industrial, pratique preços justos nos dois canais de venda.

Apresentar-se adequadamente para o consumidor

A apresentação de um produto em um site precisa ser muito mais completa. É dessa forma que ela será convincente para o consumidor, contudo, essa prática é um desafio para o setor industrial.

É comum vermos plataformas e-commerce de indústrias que apresentam as mercadorias de forma errada, com informações desencontradas e descrições incompletas.

Trata-se de um erro comum, mas que traz consequências ruins para as vendas. O consumidor moderno, para comprar pela internet, precisa se sentir seguro e confiante.

Sendo assim, as informações incompletas causam reação contrária, o que prejudica a credibilidade do site de vendas.

Por isso é imprescindível monitorar esses detalhes e melhorar tudo o que não esteja de acordo. São ações simples, mas capazes de otimizar a loja virtual e impactar os consumidores de maneira positiva.

Conclusão

Vender pela internet é uma forma de aumentar os lucros, mas, principalmente, de acompanhar as tendências do consumo moderno.

Futuramente, as pessoas vão comprar apenas pela web, então, para elas, será melhor adquirir um produto direto com o fabricante do que por meio de um intermediário.

Os consumidores sabem muito bem que comprar direto da indústria é sinônimo de preço baixo, qualidade e garantia. Ou seja, o setor industrial só tem a ganhar ao investir no comércio eletrônico.

Neste artigo, você entendeu um pouco mais sobre as vantagens e desafios dessa modalidade, e está pronto para aplicá-la ao seu negócio.  

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.