Ao montar um e-commerce, é importante ter ideia dos riscos iminentes do negócio e de como evitá-los. Seus clientes precisam estar seguros enquanto navegam em seu site — e proporcionar isso é tarefa sua! Nós sabemos que lojas virtuais atraem a atenção de hackers e fraudadores, porém, existem medidas que podem ser tomadas para evitar ataques.

Neste post, vamos falar sobre segurança da loja virtual, um dos pilares do e-commerce. Nosso objetivo é auxiliar você nos primeiros passos para melhorar a segurança do seu negócio e diminuir riscos, explicando os 4 pontos principais para focar sua atenção. Confira!

Quais os principais riscos de segurança da loja virtual?

Seu consumidor compra pela internet em busca de comodidade e segurança. Sabemos que isso não é simples e existem riscos comuns como:

  • roubo de dados: a principal preocupação do cliente é ter informações roubadas ao inserir seus dados pessoais e bancários no site;
  • malwares: sua loja virtual pode sofrer ataque de hackers que invadem o servidor com a intenção de roubar informações do seu banco de dados ou alterar a estrutura do site.

A seguir, citaremos 4 atitudes para garantir a segurança da sua loja virtual.

1. Escolha uma boa plataforma

Escolher uma boa plataforma virtual é como escolher o ponto comercial de uma loja física. Você provavelmente não abriria seu negócio em um local com muitos assaltos ou que não permitisse expansões e personalizações, não é?

No momento da decisão, faça uma avaliação sobre as opções disponibilizadas por cada uma delas como sistema antifraude, compatibilidade com certificados de segurança e selos de credibilidade.

Após analisar o seu orçamento, decida por aquela que tenha mais em comum com suas necessidades e propósitos. Uma plataforma segura é um investimento necessário e que vai evitar futuras dores de cabeça.

2. Escolha o melhor método de pagamento para você

Basicamente, você pode optar por desenvolver um ambiente de pagamento ou contratar um intermediador, a melhor opção vai depender da sua estrutura e do porte do seu e-commerce.

Existem duas formas para construir o ambiente de pagamento pensando na segurança da loja virtual: recebendo diretamente da operadora do cartão ou por meio de um gateway de pagamento.

Optando pelo intermediador, ele ficará responsável por suas transações e aprovação de pedidos. É vantajoso para pequenos comerciantes, porém, suas taxas são maiores do que mantendo seu próprio ambiente.

3. Faça escaneamentos de vulnerabilidade

Seu e-commerce não está imune a ataques. É preciso realizar verificações constantes para evitar a vulnerabilidades do sistema. Realizar o escaneamento do seu site pelo menos uma vez por semana vai evitar ataques antes que eles aconteçam.

4. Tenha um Certificado Digital (SSL)

Empresas com acesso a dados pessoais e bancários, como no caso dos e-commerces, precisam ter um certificado SSL. Essas informações precisam ser criptografadas para garantir a segurança da loja virtual e do cliente.

A certificação ocorre nas páginas em que existe a inserção de dados e que, para serem verificadas, passam a exibir o protocolo HTTPS, sendo S de segurança referente ao certificado.

Existem outras duas validações que também são usadas: EV e Wild Card . A certificação SSL EV é uma versão estendida do SSL — o EV significa Extended Validation. Ela verifica a veracidade dos dados da empresa.

O SSL Wild Card é usado em subdomínios, como por exemplo:

  • checkout.loja.com.br
  • email.loja.com.br
  • atendimento.loja.com.br

Preocupações com a segurança da loja virtual devem ser constantes. Por isso, as verificações precisam ser realizadas com frequência para manter um negócio sustentável e proporcionar a melhor experiência possível de compra para seu cliente.

Quer saber mais sobre nossas soluções de segurança para loja virtual? Então entre em contato conosco.