O frete no e-commerce é, muitas vezes, motivo de desistência da compra, pelo seu tipo, prazo e até mesmo por exceder o preço do produto. Uma pesquisa do Cuponomia indica que 90% dos consumidores já desistiram de uma compra na internet em razão do custo de entrega.

Nesse contexto, gerentes de e-commerce precisam analisar a situação de suas lojas e oferecer melhores opções de frete para conquistar os consumidores. E assim poder  conseguir destacar suas empresas no mercado on-line.

Neste post, você entenderá melhor esse assunto e conhecerá dicas para melhorar o frete no seu e-commerce. Acompanhe!

Desistências em razão do frete no e-commerce

É muito comum encontrar casos de consumidores que desistiram de comprar em uma loja virtual em razão do preço do frete. Em outros casos, o cliente nem mesmo chega ao carrinho de compras pois descobre que o custo da entrega supera o preço do item.

A situação é ainda menos agradável para o consumidor quando ele é surpreendido pelo preço na etapa final da compra, pois não há um simulador nas fases anteriores. É essencial que o varejista ofereça meios transparentes e fáceis para o cálculo da entrega.

Uma maneira de incentivar a compra é oferecer frete grátis, mas é preciso lembrar que, nesses casos, o custo fica com o lojista. De qualquer forma, essa prática já é evitada por grandes empresas de e-commerce, como revela o Webshoppers 2018, da Ebit.

Dicas estratégicas para evitar a desistência

Existem algumas formas de oferecer vantagens relacionadas à entrega para os clientes. Veja algumas delas a seguir.

Programas de fidelidade

É possível criar planos de assinatura com pagamentos mensais ou anuais para a entrega de produtos. A iniciativa precisa ser analisada com cautela, pois os custos envolvidos variam de acordo com a localidade do cliente. Uma maneira de verificar a viabilidade da estratégia é criar um plano-piloto.

Coleta

Se o comércio eletrônico tem sede, centro de distribuição ou loja física na cidade do cliente, uma alternativa é oferecer a possibilidade de se coletarem os itens nesse local (ou, de forma alternativa, com um parceiro). Assim, não é necessário cobrar entrega e ainda se proporciona uma boa experiência.

Entregas próprias

É possível também criar um sistema de entregas próprias, por meio de motoboys e outras soluções logísticas. Se a loja virtual tem capacidade de fazer distribuição de produtos em sua cidade, é uma ideia interessante, desde que sejam analisados aspectos como custos e segurança.

Promoções de frete grátis

Oferecer frete grátis ainda é uma boa estratégia para aumentar a taxa de conversão. Isso pode ser feito em campanhas específicas, apenas para algumas localidades, clientes específicos (fiéis ou novos) ou para pedidos acima de um determinado valor — o que também ajuda a aumentar o ticket médio.

Automação de frete no e-commerce

Quem já gerencia um e-commerce deve conhecer o sistema de cálculo de frete, que atribui o preço conforme o destino, o tamanho, o peso e o tipo de envio. Essa alternativa é comum em entregas feitas pelos Correios.

Uma alternativa é utilizar sistemas de gestão de frete em que se tenha acesso às mesmas informações, mas de diferentes fornecedores. Isso facilita o gerenciamento e a escolha da melhor opção. Assim, o lojista pode enviar seus produtos de forma mais ágil e ainda aumentar a produtividade da equipe e a satisfação do cliente.

A entrega rápida, em até 24 horas, é uma grande tendência do e-commerce e tem se popularizado em alguns segmentos. Os processos da loja, porém, precisam estar bem integrados, tanto em relação aos softwares quanto aos funcionários, para que a estratégia tenha sucesso.

Existem algumas empresas que podem ajudar a fazer entregas locais mais rápidas. Bons exemplos incluem a Mandaê, a Melhor Envio, a Loggi, a e-TOTAL e a Jadlog, mas em alguns casos suas soluções não atendem a todas as regiões do Brasil.

E então, entendeu por que é importante analisar e criar boas estratégias de frete no e-commerce? Já aplicou alguma das sugestões deste post na sua loja? Compartilhe suas experiências conosco nos comentários.